Estabelecendo o prazo de 30 dias, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento abriu consulta pública do regulamento de manejo pré-abate e abate humanitário de animais para obediência a normas.

Segundo se propõe o ministério, com as novas normas, é necessário evitar dor e sofrimento aos animais, como espancar, agredir, erguer pelas patas, chifres, orelhas ou caudas, seja lá o que provocar sofrimento.

Todos os estabelecimentos que se dedicam ao abate de animais serão fiscalizados pelo Mapa, por meio do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA), que vai atuar desde o embarque na propriedade.

No processo de fiscalização, será observado se o animal sofreu alguma lesão antes do abate, o que inclui o transporte até o desembarque no frigorífico, envolvendo a fiscalização da velocidade dos caminhões.

Deixe um comentário

avatar
Fechar Menu