Paçoca, pé-de-moleque, bolo e até aperitivos. A versatilidade do amendoim tem chamado atenção de produtores rurais, que aproveitam a entressafra da cana-de-açúcar para cultivar a semente. Com isso, nos últimos 15 anos, a safra triplicou, chegando a incríveis 500 toneladas.

De acordo com estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra 2018/2019 terá variação positiva de 10% em relação à safra anterior. Ao todo, a colheita deste ano deve chegar a 551,7 mil toneladas.

Produtores de amendoim se preparam para grande safra

E não é apenas uma questão de aproveitar a entressafra da cana-de-açúcar que tem estimulado produtores. O aumento na renda também chama atenção. Na última safra de amendoim, a receita gerada nas fazendas foi de aproximadamente R$ 1,2 bilhão. Um bom valor para um produto considerado secundário na agropecuária brasileira.

Perdas na safra

Do plantio à colheita, a cultura do amendoim fica entre 100 e 130 dias no campo. O produtor deve semear o produto entre setembro e outubro. Só assim, conseguirá fazer a colheita entre março e abril.

Hoje, o Estado de São Paulo é o maior produtor de amendoim do país, respondendo por 70% da safra. A preocupação de quem aposta neste grão está na colheita. Estudos da Universidade Estadual Paulista (Unesp) indicam que a perda chega até a 30% do plantio. Para gerar lucro, estima-se que a produção deve ser entre 4 a 6 mil quilos por hectare.

Conheça no vídeo um pouco mais sobre o amendoin

Deixe um comentário

avatar
Fechar Menu