O Canal Rural publicou que o Ministério da Agricultura propôs a importação de 400 mil toneladas de arroz sem tarifa até 31 de dezembro. Segundo a pasta, a intenção é aumentar a oferta e, consequentemente, diminuir os cuastos para o consumidor final.

A medida, para o comentarista do mundo agro Glauber Silveira, é mais um erro do governo neste assunto. “O governo vem agindo equivocadamente. Está sendo bombeiro, que não é papel de Ministério da Agricultura ou de governo”, diz.

Ele afirma que é uma estratégia ruim para o momento e questiona a eficiência do movimento. “Vai trazer da Ásia para atender o interior de Tocantins e Mato Grosso? Será que vai chegar mais barato neste interiorzão com o Custo Brasil?”.

Silveira reforça que o aumento nos preços do arroz é fruto de uma conjuntura de fatores: quebra na produção asiática, que elevou os preços no mercado internacional; aumento no consumo per capita no Brasil; e redução na área plantada em 7%. “O governo precisa de um plano melhor para poder atender a população sem deixar o produtor desprotegido”, frisa.

O comentarista lembra que até tempos atrás a saca do produto estava custando R$ 15, deixando o arrozeiro no prejuízo. “Aí se corrigiu esse valor e o produtor terá fôlego para se recuperar”, diz. Ele finaliza dizendo que os brasileiros precisam aprender que “alimentos têm valor”.

Ebook

0 0 vote
Article Rating
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Fechar Menu
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x