Uma boa notícia para o agro brasileiro. Será anulado o decreto publicado pelo ex-presidente Michel Temer que visava a extinção gradual de descontos na conta de luz de propriedades rurais. O anúncio foi feito pelo líder do governo na Câmara dos Deputados. O benefício, que custa aos cofres públicos R$ 3,4 bilhões por ano, é um importante incentivo para o grande, o médio e o pequeno produtor.

Agência Brasil
Irrigação também seria prejudicada em caso de manutenção do decreto

O decreto de Temer estabelecia diminuição dos descontos para produtores rurais em 20% anualmente, até zerar daqui a 5 anos. A medida impossibilitou, por exemplo, que agricultores utilizassem serviços de irrigação, que tem descontos garantidos por lei, e mantivesse acumulando os dois benefícios durante essa mudança.

O subsídio que volta a valer a partir da anulação do decreto de Temer assegura um desconto nas taxas que varia de 10% a 30%. Além disso, mantém o desconto aos irrigantes, que varia de 60% a 90%.

Governo

O assunto é motivo de discordância dentro do próprio governo. Enquanto o ministro da Economia, Paulo Guedes, defende a extinção do benefício, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, chamou de tentativa de “desmame radical” para redução dos subsídios do crédito agrícola. Além de criticar a opinião do colega, a ministra defende também idade mínima de 65 anos, para homens e mulheres, para aposentadoria no campo.

>> Leia mais: Governo anuncia volta da tarifa para importação de leite

Deixe um comentário

avatar
Fechar Menu