Representantes da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) solicitaram a transferência da gestão da Política de Irrigação Nacional durante uma reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, nessa terça-feira (27). O pedido é para que o assunto volte a ser tratado dentro do Ministério da Agricultura e não mais no Ministério da Integração Nacional, como acontece atualmente.

O pleito já havia sido defendido no documento “Carta Aberta aos Irrigantes”, elaborado no final do Seminário Irrigação no Brasil: Uma nova Gestão, promovido pela CNA, em 2017. Tanto a CNA quanto outras entidades representativas do setor apontaram a mudança como fundamental para que as políticas públicas de irrigação – que fomentam a irrigação produtiva, responsável por 97% dos empreendimentos que utilizam a tecnologia no País – possam ter uma vinculação mais direta com a política agrícola gerida pelo Ministério da Agricultura.

“O ministro Eliseu Padilha se mostrou simpático ao pleito. Ele se comprometeu em analisar o assunto e dar um retorno, em breve, com o posicionamento da Casa Civil e do Governo Federal sobre o pedido da CNA”, afirmou o presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da CNA, Muni Lourenço.

Durante o encontro também foi entregue à Eliseu Padilha um exemplar do livro “Agricultura Irrigada sustentável no Brasil: identificação de áreas prioritárias”, lançado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) com apoio da CNA no 8º Fórum Mundial da Água, na semana passada.

Segundo Lourenço, o levantamento mostra o horizonte promissor para o aumento da produção de alimentos no Brasil com a expansão da irrigação. A FAO aponta que o Brasil tem 4,5 milhões de hectares disponíveis para serem irrigados e inseridos no processo produtivo.

“Precisamos utilizar as áreas já abertas com mais produtividade e, para que isso aconteça, a irrigação é fundamental”, declarou o presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da CNA.

O assessor técnico da CNA, Gustavo Goretti, e a presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Tereza Cristina, também participaram da reunião.

FONTE: Assessoria de Comunicação CNA

Deixe um comentário

avatar
Fechar Menu